Arquivo da categoria: ARTIGOS

500 ANOS DA REFORMA PROTESTANTE

Hoje queremos tratar sobre este importante assunto, a reforma protestante. Foi no dia 31 de outubro de 1517, portanto há 500 anos atrás, que Martinho Lutero publicou as suas 95 teses, protestando contra as práticas não bíblicas da igreja católica romana.

O resumo das teses são conhecidos como os cinco “solas”, sola em latim significa somente.

Sola fide – Somente a fé.
Sola scripture – Somente a escritura.
Solus Cristus – Somente Cristo.
Sola gratia – Somente a graça.
Soli deo gloria – Glória somente a Deus.

O resumo é que a salvação é pela graça e não pelas obras e que também o cristão vive pela fé em Cristo Jesus. As escrituras são a única regra de fé e prática e toda glória seja dada unicamente a Deus.

Um ponto importante da reforma está na condenação da venda do “perdão” divino pelo catolicismo romano. Qualquer pessoa podia comprar o perdão dos seus pecados pagando grandes quantias em dinheiro ou em propriedades.

A reforma protestante rejeita as obras como meio de Deus nos abençoar. Somos abençoados por Deus somente pela fé na obra de Cristo Jesus. Seu nascimento virginal, sua morte na cruz, sua ressurreição e ascensão gloriosa.

Alguns teólogos já tem apregoado a necessidade de se fazer uma reforma no meio evangélico, pois existem igrejas evangélicas que sutilmente voltaram para a prática da venda das “bênçãos”.

Louvamos a Deus, pois a Comunhão Cristã, tem nesses 20 anos, ensinado esses pilares da fé cristã. Mesmo debaixo de perseguições veladas ou explícitas, seguimos firmes com a nossa fé na dependência total do amor e da graça de Deus.

Escrito está: “Jesus é a imagem do Deus invisível, o primogênito sobre toda a criação, pois nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos sejam soberanias, poderes ou autoridades; todas as coisas foram criadas por ele e para ele. Ele é antes de todas as coisas, e nele tudo subsiste. Ele é a cabeça do corpo, que é a igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a supremacia. Pois foi do agrado de Deus que nele habitasse toda a plenitude e por meio dele reconciliasse consigo todas as coisas, tanto as que estão na terra quanto as que estão nos céus, estabelecendo a paz pelo seu sangue derramado na cruz”.
(Colossenses 1:15-20)

Permaneçam na paz e na graça de Cristo Jesus.

SABEMOS QUEM SOMOS

Lucas 10: 30-34

Nós sabemos quem somos, porque sabemos onde estamos. Se alguém perguntar o que você é, a primeira coisa que vem em sua mente é: sou brasileiro. Onde nós estamos gera uma conscientização de quem nós somos. A Palavra de Deus diz que nós estamos em Cristo e este fato tem que produzir dentro de nós uma verdade de quem nós somos. Se alguém, porventura, disser alguma coisa ao seu respeito que não é verídico, isso não pode afetar você.

Nós termos no evangelho de João (capítulo 1), uma história impressionante entre tantas outras na Palavra de Deus. Nela, encontramos valores espirituais muito fortes. Esse relato fala do encontro entre Jesus e um fariseu chamado Nicodemos. Durante o diálogo Jesus nos revela como nos tornamos em uma nova criação, de como nós, nos tornamos herdeiros do Reino de Deus. Aqui, nós temos a revelação de onde nós estamos e por isso sabemos quem somos.

Há três desejos que movem o universo: cobiça, egoísmo e compaixão. Quando as pessoas se movem pela energia da cobiça, elas querem aquilo que não é delas. Veja o que diz a Palavra de Deus: “Não cobiçarás a casa do teu próximo. Não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem seus servos ou servas, nem seu boi ou jumento, nem coisa alguma que lhe pertença”. Êxodo 20:17

Em Mateus 6: 11 diz: “Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia”. Este texto está informando: aquilo que é nosso está nas mãos do nosso Pai e não nas mãos do nosso próximo. Por isso que a Bíblia diz, não cobice o que é do próximo. Peça ao seu Pai.

Por quais motivos a Palavra de Deus coloca tantas promessas para mim e para você? Para nós cobiçarmos as promessas de Deus. Vamos pedir a Ele o que nós desejamos.

Em Efésios capítulo 4: 22 e 23 está escrito: “Quanto à antiga maneira de viver”. Se a Bíblia fala da antiga é por que existe a nova. Vocês foram ensinados a despir-se do velho homem, que se corrompe por desejos enganosos como cobiça e egoísmo. Precisam ser renovados em um novo modo de pensar. Você percebe que se mudarmos o modo de pensar, deixamos de ser religiosos e egoístas e começamos a ver as necessidades do próximo.

O terceiro desejo é a compaixão. No livro de Lucas capítulo 10:33-34 está escrito: “Um samaritano, porém, que ia de viagem aproximou-se do homem e vendo-o teve compaixão. Chegando-se atou-lhe as feridas derramando nelas azeite e vinho e o pondo sobre o seu animal, levou-o para uma hospedaria e tratou dele”. Queridos, percebemos nesse texto que a compaixão inicia quando nascemos de novo, quando temos uma mente renovada, onde a cobiça no que não é nosso e o egoísmo no não ficam presentes em nossas mentes.

DEUS HABITA EM NÓS

No início, a terra era sem forma, vazia e o caos imperava. Deus disse: haja luz e houve luz. Deus ainda forma um lindo jardim e coloca em uma região chamada Éden, que siguinifica prazer. Nesse momento, percebemos que o caos foi utilizado por Deus como matéria prima para a construção do paraíso. Sobretudo, notamos de igual forma que Deus e sua palavra são o mesmo.

“No princípio era aquele que é a Palavra. Ele estava com Deus e era Deus. Ele estava com Deus no princípio. Todas as coisas foram feitas por intermédio Dele; sem Ele (a palavra), nada do que existe teria sido feito.”

João 1:1-3 NVI

A Bíblia nos afirma que Deus habita em nós:

“Respondeu Jesus: “Se alguém me ama, obedecerá à minha palavra. Meu Pai o amará, nós viremos a ele e faremos morada nele.”

João 14:23 NVIu

A mesma palavra criadora que Deus utilizou para transformar o caos em matéria prima para o paraíso está dentro de você:

“Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi para irem e darem fruto, fruto que permaneça, a fim de que o Pai conceda a vocês o que pedirem em meu nome. ”

João 15:16 NVI

A Bíblia diz que palavras são sementes;

“O semeador semeia a palavra. ”

Marcos 4:14 NVI

Com isso encontramos um dos segredos da oração e o motivo pelo qual temos que orar: para lançarmos sementes e trazermos à existência tudo que já nos foi dado a nós por intermédio de Cristo Jesus:

“Pois quantas forem as promessas feitas por Deus, tantas têm em Cristo o “sim”. Por isso, por meio dele, o “Amém” é pronunciado por nós para a glória de Deus.”

2 Coríntios 1:20 NVI

Precisamos pronunciar, falar, acessar, trazer à existência tudo que é nosso por direito e como fazemos isso: orando.

Se nós usássemos o poder que nos foi concedido, muitas áreas da nossa vida onde o caos impera já teriam virado um paraíso! Não sei qual é o seu problema, mas tenho certeza que é menor que uma terra sem forma e vazia. A mesma palavra que fez do caos um paraíso está dentro de você então, declare, profetize e verás a transformação.